terça-feira, 8 de setembro de 2015

Meu encontro com Deus

Quando eu perdi a minha Catherine, eu passei por um momento de revolta, de falta de fé, eu não acredito que possa existir um Deus que queria aproximação dos seus filhos através da dor. 

Ai o que eu mais ouvia era Deus quis assim, foi melhor assim já pensou se nasce com algum problema, Deus sabe o que faz... gente é sério não fale essas coisas pra alguém que perdeu um filho, eu não acreditava nesse Deus que permite que seus filhos sofram, que tiram o sonho dos seus filhos...

Bom foi assim que numa certa noite, naquele quarto de hospital eu já cansada de tanto chorar, senti presença de Deus em meu coração, e uma calma tomou conta do meu ser, ele me disse pra ter calma que aquela dor ia passar, que infelizmente ele não tem tanto poder como imaginamos, que o máximo que conseguiu fazer por mim foi me salvar, e agora precisava que eu confiasse nele, pois para realizar o meu sonho ele precisava da minha ajuda.

DEUS me pediu pra vigiar e confiar, que eu teria o me filho, mas para isso precisava de mim. Disse pra da próxima vez eu não me expor porque infelizmente não são todas as pessoas que torcem pela minha felicidade, e como e não teria como saber, era meIhor me preservar. 

Sai do hospital com a certeza de que Deus não me desamparou, que ia dar certo, mas que eu precisava me preservar. Mesmo correndo o risco de decepcionar algumas pessoas por não contar, eu.precisava não falar, não me expor. 

E foi por isso que mesmo sabendo que corria risco de vida, que mesmo sabendo que tinha 5% de chance de dar errado que eu não desisti.

E hoje esse é o Deus em que eu confio, um Deus que mostra o caminho, mas sou eu quem escolho seguir ou não, hoje não vivo de fé, pois foi o excesso dela que me tirou a Cacáh, hoje confio, mas sei que preciso dar o máximo de mim, não basta dizer Deus vai me dar isso, eu tenho que correr atrás daquilo que quero e confiar que Deus vai me ajudar.

Afinal os sonhos só se tornam reais se nós acreditamos e corremos atrás deles.

tentando voltar...

Oi meninas... será que ainda vem alguém aqui?
Claro que vem, afinal recebi comentários bem carinhosos na última postagem...

Bom, faz tempo que quero voltar pro blog, contar sobre a minha gravidez, fazer um diário, para deixar tudo bem guardadinho pra quando o meu pequeno tiver lendo poder saber como foi a história dele.

Vou tentar... mas confesso que a vida de mãe está me tomando um tempão... kkk

Vamos lá...

Beijos