quarta-feira, 27 de março de 2013

A.R. - E a Curetagem?

Acho que esta é a ultima parte destes relatos, depois posso colocar como tudo está correndo.

Bom meu marido, não queria ir embora, como ele é funcionário pode ficar um pouco mais comigo, mas só um pouquinho, ficamos em uma salinha reservada e na sala antes da minha tinha um monte de mulheres em trabalho de parto, é sério gente o que o povo mais velho fala, quando a lua muda as crianças nascem...rsss.

Ele não queria ir embora, disse que não tinha como saber quando poderia me levar para casa, que ia ficar lá fora, ai eu falei, calma o procedimento não será agora, irão colocar primeiro medicamento para induzir, e pode ser que a curetagem só irá ocorrer daqui a um ou dois dias... Ai eu falei, pega o telefone daqui com as meninas, e liga, e foi assim que consegui convencê-lo a ir...

Fiquei lá, sozinha, me sentindo na ala dos que não puderam ter filhos, porque a sala ao lado estava cheia, mulheres com suas acompanhantes, mulheres sentindo dores, mulheres esperando a hora, e eu ali, esperando para introduzirem um medicamento em mim, para tirarem o meu bebê... é sério gente, me senti ali, um nada... 

O médico veio introduziu o medicamento, e foi embora (é mais um que não falou nada), ai a enfermeira, que foi um amor, veio e me disse o que aconteceria, disse que eu sentiria umas cólicas e que começaria a sangrar... Para falar a verdade fui muito bem tratada pelas enfermeiras... 

4 horas veio uma médica e me perguntou se eu estava com dores, disse que não estava sentindo nada, e que não havia começado o sangramento, ela veio fez o toque, pensou que meu útero era sanfona, mexeu muito, e depois ela falou que introduziria mais tarde outro comprimido e que faria a curetagem ainda naquela noite... vi ela comentando com as enfermeiras que meu útero era muito fechado, muito difícil, depois que a médica saiu comecei a sentir cólicas, mais fortes do que de menstruação, mas totalmente suportável. 

Ah já ia esquecendo, neste tempo em que fiquei lá, entrou outra menina com aborto espontaneo... é ela nem sabia que estava grávida, mas devia estar de 8 ou 9 semanas... ela sangrou muito e me falou como foi tudo, disse que foi tomar banho e começou a sangrar de uma forma que não parava, deitou na cama e continuou a sagrar, a sentiu dores, nauseas, foi para o hospital no samu e sujou tudo o que viu pela frente, ela chegou lá chorando de dor e pela perda. (achei interessante falar sobre isto, porque sei que algumas meninas podem ficar com medo de terem abortado, por que atrasou e depois desceu, mas pelo o que eu vi, só desce pouco quando vc tá no início, ela não, ela me disse que sangrou muito, que saiu aqueles coágulos). Logo levaram ela para fazer a curetagem e limpar o útero.

E eu fiquei sozinha, ai chega o meu marido e a minha sogra, ele não podia ficar comigo porque era homem, mas a mãe dele disse que ficaria comigo e eles vieram e puderam ver a médica colocando outro comprimido, ele já sabia que eu iria ser operada naquela noite. Ficou lá quase uma hora, e depois foi embora.

Vieram me buscar, minha sogra ficou na sala de espera me esperando... Eu estava tranquila apesar da minha pressão estar lá em cima, me disseram que me dariam a Rack porque eu tinha que ficar acordada, teriam que forçar para dilatar o meu útero (nessa hora fiquei com medo da perfuração), e também tinha que ficar acordada por causa da minha pressão. A anestesia não doeu não, eu pensei que todo mundo reclama dela porque dói, mas não doeu, uma picadinha normal, os médicos na sala foram uns amores, quando começaram o procedimento vi o médico dizendo que não precisaria forçar... Ufa! Ficamos conversando, me  fizeram um monte de perguntas, sabe nem parecia que eu estava sendo operada. (digo operada porque foi um procedimento cirúrgico).

Terminado o procedimento, fiquei me recuperando na salinha, quando a anestesia começou a passar, ai sim senti uma coisa horrível eu queria mexer as minhas pernas e elas não me obedeciam... gente é horrível vc não sentir as pernas, elas estavam pesadas, eu ficava beliscando, sentia, ufa, mas não conseguia mexer, quando comecei a sentir fui para o quarto. Minha sogra subiu comigo. Nossa meninas aquela foi a pior noite que eu passei, tive que fazer xixi naquela cumadre (aquela bacia sabe), tentei fazer umas 3 vezes, e só consegui fazer depois que comecei a me retorcer de dor, nunca senti tanta dor como naquele dia, minha sogra foi chamar a enfermeira correndo, e logo em seguida eu coloquei os bofes para fora, depois disto consegui fazer xixi, tomei remédio na veia, e consegui dormir, no dia seguinte bem cedinho o Ronny já estava lá e só saímos de lá quando eu tive alta.

Ai veio a minha surpresa, nenhum médico me passou qualquer procedimento, conseguimos conversar com a chefe da enfermagem e ela me disse que tinha que tomar os remédios da receita e que era melhor eu tomar com suco de laranja (gente já to cansando de laranja...rsss), falou para manter repouso, nada de escadas ou exercícios físicos, teria que ficar de quarentena (isto mesmo baubau lua de mel...rsss, porque desde que descobrimos a gravidez já tínhamos diminuído as brincadeiras agora então...)e que para voltar a tentar engravidar novamente só depois de 6 meses, e fiquei de licença saúde por 15 dias (no começo achei exagero, mas depois entendi, senti algumas dores, principalmente quando tinha mudança de tempo, o sangramento parou com 3 dias)

Fui em um médico em um posto de saúde aqui perto de casa, e ele como não é o médico que atende a região em que eu moro, não me passou procedimento nenhum além do que eu sabia. E me disse que não precisava me preocupar em saber se meu útero estava limpo, se não tinham ficado qualquer vestígio porque se tivesse ficado eu já teria tido febre que é sinal de infecção.

Bom meninas é isto, hoje estou melhor, continuo tomando sulfato ferroso que é por causa do sangramento que eu tive então tem que repor o ferro. Semana que vem vou passar na enfermeira que cuida da minha pressão e também da saúde, ela atende quase como clínica, e vou pedir para me passar ácido fólico, vou conversar com ela, porque em julho eu quero voltar a ser uma tentante. Estou bem, só dói o coração... mas logo a dor irá passar.

6 comentários:

  1. Oi Su...sei bem como é ficar numa maternidade ouvindo mulheres em trabalho de parto,bebes chorando e vc ali sem o seu bebezinho...ja passei por isso e a gente se sente um nada mesmo.
    Mas em breve poderemos viver o outro lado desta experiencia...em breve poderemos entrar no hospital com nossos maridos desesperados e emocionados pq se tornarão pais e sairemos com nossos pimpolhos nos braços.Ja vivi esta experiencia tbm e te digo é mto boa...bjos

    ResponderExcluir
  2. Ohhh linda, logo vc ficara bem.

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  3. Deve ser realmente muito ruim, força nessa hora :)

    Beeeeijos

    Lili

    ResponderExcluir
  4. melhoras p vc!!!Deve ter sido um momento mt doloroso p vc e seu marido mais tenha força e fé que tudoo dará certo e logo logo vc estará com seu bebezinho nos braços!!!!

    ResponderExcluir
  5. Seu relato foi muito esclarecedor, engraçado como alguns médicos parecem estar anestesiados para o sentimento dos pacientes.
    Eu ia querer saber de tudo o que estava acontecendo, pq da introdução do remédio e tudo mais, só que com alguns como esse...dá até medo de precisar dessas pessoas.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. os medicos sao sei lá oq... prefiro nem comentar...

    o q importa é q vc teve ao seu lado pessoas que te amam.

    E esse amor,nao tem melhor.

    ResponderExcluir

Deixem o seu comentário, vou adorar ler o que tem para me dizer... Ah e volte sempre!!! A sua visita me deixa muito feliz